Google
 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Campus Party - Quarta-feira


Olá Telemáticos!

O acontecimento é muito grande, acontece muita coisa ao mesmo tempo e nem tudo é bem divulgado. A gente acaba perdendo algumas coisas interessantes porque a programação não é tão acessível.

Pela manhã assisti a um pedaço de palestras do palco da inclusão digital. Primeiro sobre cidadania e novos direitos na sociedade da informação. Cheguei perto do fim desta palestra, enquanto Carlos Afonso falava sobre as liberdades pessoais na Internet. Ele comentou sobre a estrutura hierarquizada atual, centralizada em órgãos subordinados ao Governo norte-americano.

Depois começou Edvaldo Souza, falando sobre a utilização de computadores e da Internet na educação e inclusão digital. Seus comentários começaram com a utilização da TV e de vídeos na educação, durante as décadas de 80 e 90, e com uma constatação: não é bastante novas tecnologias para melhorar a educação, é necessário mudar o jeito de ensinar.

Durante o início da tarde eu passeei pelos stands, mas sem parar para ver nada em especial. Tirei umas fotos e fiz uns vídeos, mas ainda não tentei mandar pro YouTube, nem sei se precisarei convertê-los e já enviei alguns deles para o YouTube.



No resto da tarde fiquei parado nas bancadas do Software Livre, saindo para umas voltas rápidas, mas sem parar em nenhuma palestra.

Às 19h começou a "performance" (nome dado pelo site do Campus Party) com Marcelo Tas, Luisa Micheletti e Carlos Eduardo Miranda. Eles falaram sobre vários assuntos, ficando sempre mais perto dos blogs. Mas o assunto que mais chamaram a atenção foi o fenômeno dos downloads chamados ilegais.

Ficou claro que a idéia é que o modelo de distribuição de música deve mudar, e que a indústria fonográfica deve se adaptar à nova cultura do mundo, já que é cultura o que eles vendem.

Marcelo Tas deixou o alerta para a tendência de dividir o mundo entre o "nosso lado" e o "outro lado", o que quase sempre demonstra uma resposta a um preconceito apenas aumentando-o, e levando-o em frente, apenas sob outro ponto de vista.

Ainda tem programações de uma festa à fantasia promovida pelo pessoal do Software Livre, que ocorrerá à meia-noite. Ouvi falar também de uma tal surpresa do pessoal do Java, mas o Silveira poderia dar mais detalhes que eu, e deixaria de ser surpresa.

Acompanhem as fotos aqui

2 comentários:

Bruno Garcia disse...

Joginho legal! A cobertura do evento está muito boa! Parabéns Humberto! Esperamos mais fotos, tenta conseguir uma camera decente e mandar mais fotos.

Xisberto disse...

É Bruno, negócio que eu num sou muito de foto, hehehe, daí esqueci a câmera.
Mas cara, tem muitas outras pessoas fazendo cobertura, olha nos links que eu deixei no primeiro post. A Cynara juntou muitas informações de muitas pessoas.